Informações de contato

Rua Dimpina Pereira Schwartz, 186
Bairro: Governador Roberto Silveira, Itaperuna-RJ

Estamos prontos para te atender
COMPORTAMENTO

Ainda dá tempo 

Seja presente com as pessoas que te amam, antes que elas partam e só fique a saudade. 

Para esta edição, eu tinha escolhido falar de um assunto totalmente diferente. Porém, a minha ideia mudou devido a um fato que ocorreu em Itaperuna e que vejo ser de uma importância ainda maior. Tudo o que ocorreu, além de mexer profundamente comigo, me fez decidir mudar algumas coisas que eu já deveria ter feito antes. O que vou relatar aqui tem a ver com questões familiares fortes que me trouxeram um grande aprendizado. Espero que esta reflexão auxilie você na sua jornada de vida também.

Tudo começou depois de ficar praticamente preso em um apartamento por vários dias devido a pandemia em São Paulo. Decidi que era o momento de ir para Itaperuna, uma vez que o meu trabalho não depende que eu esteja fisicamente na mesma cidade, concretizar a ideia seria fácil. A mesma realidade se aplica à minha esposa.

Com malas prontas e com muita alegria, chegamos na terrinha com a expectativa de um casamento na família. Inclusive, este evento foi muito esperado por todos nós, já que se tratava de uma querida prima que estava viúva há muitos anos. Você consegue imaginar toda felicidade que vivíamos durante esses dias?  Eu me sentia praticamente de férias, ao ponto de, em alguns momentos, ficar apenas concentrado nos meus próprios interesses. Sabe  aqueles deveres necessários, mas que, por algum motivo idiota, acabamos postergando?  Pois é, no meu caso era estar com algumas pessoas queridas. Entretanto, por dispersão, eu acabei invertendo as prioridades.

O que vou contar aqui me gerou um doloroso arrependimento, é algo que jamais me esquecerei.

Em mais uma rotineira amanhã na casa da minha mãe, fui surpreendido com uma mensagem que  me informava a respeito do falecimento súbito de um querido tio. Parecia mentira, mas a fonte da notícia jamais mentiria para mim. Foi em meio a muitos pensamentos confusos que refleti sobre o quão relaxado eu fui em me fazer presente na vida dele. Um sentimento de querer compensar o que eu deveria ter feito antes me corroeu por dentro.

Depois dessa experiência, percebi que a vida muda muito rápido, a tempestade vem de uma hora para a outra. Fomos da alegria de um casamento para a dor do luto em pouquíssimo tempo.

No fim do enterro,  tive a oportunidade de ficar a sós com a minha tia (esposa do falecido) e, aos prantos, falei aquilo que estava preso durante todo o velório: ¨Tia, me perdoa por ter sido tão ausente nas oportunidades onde eu poderia ter estado por perto¨.

Eu troquei muitas oportunidades valiosas por futilidades, como assistir uma série ou simplesmente ficar em casa de bobeira, abrindo mão da companhia de pessoas que me amam verdadeiramente. Você consegue imaginar o gosto amargo que foi saber que meu tio havia comentado que eu não fazia questão de ir na casa dele e que isso o entristecia? Meu coração ficou despedaçado!

Mas, de tudo isso, ficou uma grande lição que levarei comigo: ser PRESENTE com as pessoas que importam e fazer questão de estar com elas, ou pelo menos, fazer contato com elas frequentemente.

Depois dessa experiência, percebi que a vida muda muito rápido, a tempestade vem de uma hora para a outra. Fomos da alegria de um casamento para a dor do luto em pouquíssimo tempo.

Há um antigo provérbio que diz ser melhor estar na casa onde há luto do que na que está em festa. Sabe por que? No luto, a gente repensa sobre o que temos feito do nosso tempo por aqui e reajustamos nossa rota. Foi exatamente por isso que passei. Prometi para minha tia que não cometerei a mesma falha com ela e os meus primos que ficaram órfãos agora. Tomei essa atitude para a minha vida e gostaria muito que você também aplicasse na sua. Não passe pelo mesmo desgosto que eu passei. Aprenda com meu erro. Vá logo demonstrar o quanto você ama algumas pessoas. Ainda dá tempo.

Depois dessa experiência, percebi que a vida muda muito rápido, a tempestade vem de uma hora para a outra. Fomos da alegria de um casamento para a dor do luto em pouquíssimo tempo.  




Publicitário itaperunense que reside em São Paulo. Um observador do cotidiano, de onde extrai suas inspirações para compartilhar aqui na Estilo Off. É também cantor e amante da boa gastronomia. E-mail: mauriciorcunha@gmail.com

Comércio X Covid

Em Nome do Amor