Informações de contato

Rua Dimpina Pereira Schwartz, 186
Bairro: Governador Roberto Silveira, Itaperuna-RJ

Estamos prontos para te atender
EMPREENDEDORISMO

Um case de sucesso chamado Prime Store

Conheça a história do casal que vem revolucionando a forma de atuar no varejo de moda em Itaperuna e mesmo em plena pandemia viu suas vendas crescerem 30%.

Foto: Paula Brum

Quem olha para Luciano Ribeiro Fernandes e Gralcilene Campos, mais conhecida como Gláucia, talvez tenha a impressão de que seja somente mais um casal itaperunense com a vida normal cotidiana como de qualquer outro. Porém, o que muitos já sabem e nós fizemos questão de trazer à luz para quem ainda não os conhece, é que essa dupla talvez seja hoje uma das maiores referências da moda no varejo em Itaperuna e região.

Ela com 32 anos e ele com 41, formam o casal 20 que deu vida, estatura e força à uma das lojas multimarcas que mais cresceu este ano na cidade, mesmo com todas as inúmeras dificuldades que chegaram com a pandemia da Covid-19. Eles são o corpo, mente e CPF por trás da Prime Store, a label que disparou, pasmem, 30% em vendas só neste ano.

O INÍCIO

Antes de contar sobre o sucesso da Prime, é preciso ir à fonte onde tudo começou. Ela é contadora por formação e já tem larga experiência em comércio. Ele é eletrotécnico e trabalhou por oito anos entre embarques e desembarques nas plataformas da Petrobrás. Foi durante um passeio de fim de semana em Petrópolis, ainda em 2016, que o casal resolveu do nada comprar algumas peças de roupa para vender como todo e bom sacoleiro. Ao chegarem a Itaperuna, todo o estoque foi vendido em apenas 15 dias. De Petrópolis ao formigueiro do Bom Retiro, maior celeiro de vestuário e acessórios do país, foi um pulo. Mais uma vez todo o estoque vindo de São Paulo acabou numa quinzena. Foi ali que o casal entendeu sua real vocação para os negócios do varejo de moda. Até então todas as vendas eram feitas pelo Instagram e na sala da casa deles, na Cehab. Era neste local que eles recebiam todos os clientes com hora marcada. Em 2017 eles resolvem abrir uma empresa pra chamar de sua e nas araras ainda tímidas da antiga loja estrelavam as primeiras marcas como Paco Jeans e Ogochi, esta última com eles até hoje.

AS DIFICULDADES INICIAIS

A busca incessante por novas marcas esbarrava sempre na falta de um espaço físico. Os “nãos” vindos de marcas maiores eram frequentes já que eles não possuíam uma vitrine, ou seja, não exibiam um espaço físico à altura do que as grifes exigiam.

O START DA LOJA FÍSICA

Com as vendas em franco crescimento, não existia uma segunda opção ao casal a não ser buscar um espaço para dar vida oficial à PRIME. Foi em 2018 que esse passo foi dado com o convite para ocuparem um espaço no Pátio Cidade Nova. Com as portas abertas e uma vitrine convidativa num dos pontos de maior valorização em Itaperuna, Gláucia e Luciano simplesmente decolaram com o nome da empresa, angariando centenas de novos clientes. As marcas que antes se negavam a apostar na loja começaram a chegar. Hoje a PRIME STORE atua com a linha masculina, feminina e infantil com marcas como Forum, Colcci, Individual, Morena Rosa, Asics, Nike, Adidas, New Balance, Ogochi, Acostamento, Lilica Ripilica, Tigor, Ellus Kids, Tommy Kids, Animê e Kids Plash, só para citar algumas de seu poderoso portfólio.

 

O GRANDE DIFERENCIAL

Quem olha de fora não imagina o quanto de movimento eles recebem e fazem para manter a loja sempre agitada. No primeiro encontro que tivemos com eles por lá, numa quarta de julho a tarde, durante duas horas em que se estendeu a reunião com ESTILO OFF, não vimos a loja vazia um minuto sequer. Além da colaboradora que atende aos clientes, Luciano e Gláucia são aqueles que se fazem mais presentes no atendimento frente a frente com cada um que adentra suas portas. Para eles, trabalhar com todos os tipos de público sem nenhum preconceito, é o pulo do gato do sucesso. Com preços que variam de 49,90 à 2 mil reais, a loja virou a preferida de um público altamente plural que tem feito os números da loja saltarem lá no alto.

A CHEGADA DE 2020

Com um Natal de 2019 recheado e a chegada de um 2020 promissor, eles planejaram o ano vislumbrando altas mudanças, até que veio a tsunami da Covid-19 paralisando o país. No primeiro momento, Gláucia e Luciano, assim como todos os brasileiros, sentiram fortemente o baque. Foram duas semanas de replanejamento e ansiedade no topo. Entre as medidas adotadas estavam a paralisação dos pedidos, o reposicionamento da estratégia de atendimento e as entregas. As palavras de Gláucia pra gente sintetizam o talento da dupla ao se mover dentro do caos. “Ficamos, como todo mundo, muito preocupados, mas chegou o momento em que falei: se uns choram, outros vendem lenço e nós vamos vender lenços”. Afirma a empresária. Com uma vida movimentada nas redes sociais, eles começaram a investir cada vez mais nessa área e estabeleceram collab com influencers locais como o casal e Yann e a Tia Dani, dona de um canal do Youtube com seus mais de 3 milhões e 750 mil inscritos. A parceria se voltava a vendas para o público infantil e eles começaram a ver, mesmo diante do caos da pandemia, as vendas pipocarem vindas de todo o país. Outra tática da dupla foi o investimento na vitrine com produtos fitness, já que as pessoas começaram a procurar para treinar em casa, ou mesmo um estilo mais básico que atendesse à demanda de quem precisava trabalhar home office. Os idosos foram outro público chave da loja. Com a impossibilidade de transitarem e entrarem nas lojas, eles montaram um esquema de drive thru, em que a pessoa era atendida na porta do estabelecimento, dentro do carro. Até mesmo as vendas por vídeo chamada e entregas diretamente na casa dos clientes foram – e continuam sendo – peças fundamentais no tabuleiro fashion desses empresários visionários. Como diz Luciano, satisfazer o cliente é sua principal meta. “Se eu tiver que sair de casa as 10 horas da noite ou sábado e domingo pra entregar um produto a um cliente meu, faço com a maior satisfação do mundo”. Resume. E uma dessas curiosidades em relação ao poderio de venda deles é o caso de um cliente novo que chegou na loja apressado e ansioso, já que se casaria no cartório duas horas depois e ainda não tinha o look. Além de ajudar o noivo a escolher a melhor roupa, eles ainda entregaram tudo passado na hora, só para o atrasado de plantão não fazer feio diante da noiva.

O resultado de todo esse esforço e criatividade? As vendas cresceram em relação ao mesmo período do ano passado.

Enquanto a pandemia assombrava e ainda continua assombrando muita gente com quedas bruscas de vendas e cortes de funcionários e investimentos, eles receberam em maio a proposta de aumentar a loja, que foram dos iniciais 8 X 6m aos atuais 20 X 6m.

“A gente está sempre pensando no próximo passo, buscando entender a necessidade do nosso cliente e do momento”. Conta Gláucia.

Como todo casal empreendedor, eles dividem as tarefas e cada um expõe um talento nato. Luciano é o vendedor raiz, daquele que faz questão de estar frente a frente com o cliente. Já Gláucia é a relações públicas, que gosta de manter um excelente relacionamento com as pessoas. Juntos eles trabalham em média de 18 horas por dia e vem conseguindo gerar um ativo que inspira até mesmo velhos tubarões do varejo da cidade.

“Se eu tiver que sair de casa as 10 horas da noite ou sábado e domingo pra entregar um produto a um cliente meu, faço com a maior satisfação do mundo”

DE OLHO NA PIRATARIA

Assim como muitos empresários da cidade, a dupla também sofre com a venda das famosas réplicas tão difundidas por Itaperuna. E é Luciano quem explica seu incômodo. “Não há necessidade de vender réplica. Tem muitas marcas boas no mercado. Pode não ser a marca do momento, mas se bem trabalhada, pode gerar um excelente resultado. Optamos desde o início em criar um case sério e honesto e hoje estamos felizes com nossos resultados” Relata.

O FUTURO

Pensando ainda em 2020, enquanto muitos retraem, o casal já planeja mudanças significativas na PRIME STORE. Com o formato de sucesso montado no pilar do marketing, atendimento, vitrine e bons produtos, eles já encomendaram um novíssimo projeto da loja que vem assinado pela competente arquiteta Anne Lino e promete revolucionar o espaço em matéria de design e conceito. Para quando? “No máximo início de outubro estaremos com tudo pronto”, diz uma entusiasmada Gláucia.

Ao ver de fora o case de sucesso montado, Luciano faz questão de agradecer a Deus pelo insight e coragem de abraçar a causa do varejo de moda e conseguir gerar sucesso com ele. “Temos muito que agradecer a Deus por tudo que Ele nos deu num momento de dificuldade. Sem Ele não teríamos chegado até aqui”. Afirma.

E porque a gente resolveu contar a história de sucesso, criatividade e superação desse casal aqui? Para mostrar que a cidade tem gente resiliente que não cede à tentação da pressão do senso comum, por mais tenso que seja, e que arregaçam as mangas para fazer a diferença, sem preconceitos, distinção e muito menos medo do futuro.

Vida longa à Prime Store.

Quer conhecer mais. Se liga nas redes deles aí @primestoreitaperuna @primewomanstore e @primestorekids1




Diretor de conteúdo

A transformação digital no mundo pós-pandemia

Coluna do Nino