Informações de contato

Rua Dimpina Pereira Schwartz, 186
Bairro: Governador Roberto Silveira, Itaperuna-RJ

Estamos prontos para te atender
COMPORTAMENTO

O Veneno da Comparação

De repente, você está infeliz. De repente, você fica chateado por não ter determinadas coisas ou por não ser como as outras pessoas. De repente, uma insatisfação invade a sua vida e, quando você menos se dá conta, ela transforma você em uma pessoa amargurada.

E como isso tudo começou? Exatamente quando você passou a se comparar demais com os outros.

É sobre isso que gostaria de trocar uma ideia nesta edição. A primeira coisa que precisamos entender é que evitar se comparar é uma tarefa impossível, tudo porque a mente humana atua fortemente por meio de contrastes para se chegar a conclusões. Ou seja, para julgar se algo está caro ou barato, feio ou bonito, bom ou ruim, lançamos mão do uso dessa ferramenta intelectual. Ela cumpre um papel de suma importância em nossa existência, sendo uma das responsáveis por nos trazer até aqui, nos auxiliando no juízo de valor.

Continua

O problema é quando a comparação provoca inveja em nossa alma, trazendo peso e infelicidade porque não somos ou temos aquilo que vemos nos outros, consequências devastadoras podem surgir. Como um veneno que corrói, esse tipo de comparação vai tirando sua alegria, substituindo-a pela insatisfação. Isso é tão triste, pois não é difícil encontrarmos pessoas que possuem muito mais do que o necessário para uma bela vida e mesmo assim não conseguem ter prazer com a sua própria realidade.

Há um filme muito interessante que trata exatamente de como situações comparativas podem tirar o brilho de viver bem com o que já possui que se chama ¨Amor por Contrato¨. Ele retrata a história de uma família aparentemente perfeita que se muda para uma nova vizinhança. Aos  poucos, através de uma comparação doentia, comportamentos trágicos começam a acontecer. Trata-se de uma ótima reflexão sobre como temos sido influenciados pelo universo tão superficial que são as aparências. Então, fica a minha indicação, caso não o encontre, o título em inglês é ¨The Joneses¨.

Continua

O problema é quando a comparação provoca inveja em nossa alma, trazendo peso e infelicidade porque não somos ou temos aquilo que vemos nos outros, consequências devastadoras podem surgir.

Mas, voltando à questão constatada no início dessa nossa conversa e entendendo que não conseguimos escapar de cometer o ato comparativo, como poderíamos ter seus efeitos aplacados?

Eu adianto que o caminho não é fácil, porém é relativamente simples: valorizar o que somos e temos. Quer um exemplo?

Esses dias, conversando com amigos, veio o assunto de uma amizade que se desfez com pessoas famosas. Aí eu disse: ¨Nossa, eu ficaria com pena de quem perde a minha amizade, porque eu sou uma pessoa tão legal que quem me perde, está perdendo muito¨. Veja bem, não é que sou o tipo de sujeito convencido, mas acontece que sei o meu valor e a outra pessoa pode ser a mais famosa, rica, talentosa ou o que quer que seja, porém, no meu interior, o meu sentimento é de que quem perdeu foi ela e não eu. Você não tem ideia da revolução que isso é capaz de gerar na autoestima de alguém. É libertador!

Continua

Entendendo quem você é de verdade e qual é o seu valor faz com que toda a necessidade de parecer com os outros seja aniquilada. Entenda, só você pode cumprir determinados papéis na vida de algumas pessoas. Você é único! Por que passar a vida inteira almejando ser outra coisa ou ter o que é do seu semelhante? É claro que não há nada de errado em se batalhar para conquistar o que se deseja, mas desde que isso não roube a sua paz.

Costumo dizer que se você é filho do Dono do mundo, não tem motivos para não se valorizar. Forme uma identidade baseada nisso e você vai ver como suas perspectivas ficarão muito mais saudáveis. Você vai se alegrar com a conquista de outras pessoas, vai torcer pelo sucesso delas e vai entender que tudo tem uma hora certa para acontecer na sua vida. Esse estado emocional é o que  impulsiona você para as maiores conquistas da sua vida. A comparação ficará de lado e a plenitude poderá ser finalmente experimentada.




Publicitário itaperunense que reside em São Paulo. Um observador do cotidiano, de onde extrai suas inspirações para compartilhar aqui na Estilo Off. É também cantor e amante da boa gastronomia. E-mail: mauriciorcunha@gmail.com

Mulheres em construção

POR EXPERIÊNCIA DE VIDA