Informações de contato

Rua Dimpina Pereira Schwartz, 186
Bairro: Governador Roberto Silveira, Itaperuna-RJ

Estamos prontos para te atender
POLíTICA

Elas tem o poder

Quatro mulheres irão ajudar a compor a Câmara Municipal a partir do ano que vem. Vem saber quem são as novas vereadoras de Itaperuna.

As mulheres chegaram com tudo nesta eleição em Itaperuna. Embora ainda não formem maioria, o elenco feminino cresceu substancialmente elevando-se a um terço da Câmara para a próxima legislatura em detrimento a uma só (Amanda da Aidê) que possui mandato atualmente e foi reeleita. Já é um avanço e tanto, considerando que o legislativo por aqui sempre foi um espaço majoritariamente masculino desde seu momento que o levou para a história quando foi a primeira Câmara no país a romper com a monarquia antes mesmo de Marechal Deodoro da Fonseca proclamar a república em 15 de novembro de 1889.  

Keila do Toldo (Foto – Arquivo pessoal)

A partir de 1 de janeiro o salão do terceiro andar do prédio histórico no Centro passa a ganhar mais charme e feminilidade com a presença de Keila Maria Prudêncio, a Keila do Toldo; Viviane Braga Pereira, a Vivi Dentista; Cristiane de Oliveira Raposo, a Sgt. Cristiane e Amanda Corrêa Braga, a Amanda da Aidê. 

Continua

Keila tem 39 anos, é casada com Eduardo Branco, o Eduardo do Toldo e é mãe de Maria Eduarda, Ana Caroliny e Ana Luiza e hoje atua como assessora parlamentar. Keila chega à Câmara com 2.120 votos.

Viviane tem 46 anos, é casada com Hudson Rodrigues e mãe do João Pedro e Matheus e sua área de atuação é a Odontologia. Seus 951 votos a chancelaram a ocupar uma das cadeiras.  

Amanda da Aidê – Foto Paula Brum

Cristiane, 41, é Sargento da Polícia Militar, instituição que trabalha há 17 anos, mas tem formação em Técnica em Agropecuária, Contabilidade e Biologia. É casada com o também militar Wilson Nogueira e mãe de Maria Helena, Yak Oliveira (ambos do coração) e Luís Otávio e Maria Luísa. Em sua primeira disputa angariou 889 votos. 

E Amanda tem 38 anos, é professora, mãe da Lis e da Valentina e é casada com Leonardo Pacheco. Amanda foi reeleita com 1.276 votos.  

Continua

Juntas elas pretendem formar um quarteto de peso, construindo uma bancada feminina que possa trabalhar os interesses das mulheres de Itaperuna, porém, sem abrir mão de suas convicções e sonhos individuais que as levaram à conquista de suas cadeiras.

Liderança X Preconceito 

Acostumadas a lidarem com as agruras que acometem às mulheres no dia a dia, as novas vereadoras se mostram dispostas a encarar o preconceito e o machismo de frente, caso eles insistam em dar as caras por lá.  

“Acredito que preconceitos machistas não ocorrerão, pois a representatividade da mulher tem feito a diferença em vários segmentos, tem que haver a lei da reciprocidade em todos os movimentos, seja mulher, LGBTQ e outros”. Afirma Vivi Dentista. 

Vivi Dentista – Foto Paula Brum

Acredito que preconceitos machistas não ocorrerão, pois a representatividade da mulher tem feito a diferença em vários segmentos, tem que haver a lei da reciprocidade em todos os movimentos, seja mulher, LGBTQ e outros”. Afirma Vivi Dentista. 

Vivi Dentista

“Infelizmente o machismo ainda é muito frequente, mas com certeza não prevalece quando é destinado a mim, pois mantenho-me firme e convicta com relação a minha capacidade e da mulher para exercer o cargo que ela quiser”. Conta Amanda.  

“Me sinto preparada para encarar esse desafio e irei fazer como sempre fiz na polícia militar, darei o meu melhor e mostrarei a minha capacidade de atuar e me destacar na minha função. Competência é a melhor resposta”. Pontua Cristiane.  

Continua

“Estas são situações que não mais encontram espaço na atual sociedade. Entendo que ninguém está ou estará preparada para tais eventos, nem eu, até porque estes não podem de forma alguma acontecer. Para isto, contamos com uma justiça forte e eficaz, que será acionada sempre que ousarem partir para este lado. Minha atuação será ativa e participativa, até mesmo na busca por justiça aos ofendidos”. Finaliza Keila.  

Estas são situações que não mais encontram espaço na atual sociedade. Entendo que ninguém está ou estará preparada para tais eventos, nem eu, até porque estes não podem de forma alguma acontecer. Para isto, contamos com uma justiça forte e eficaz, que será acionada sempre que ousarem partir para este lado. Minha atuação será ativa e participativa, até mesmo na busca por justiça aos ofendidos”. Finaliza Keila.

 

LEGADO FEMININO

Em relação aos legados que pretendem deixar, as vereadoras esperam construir marcas que fiquem de exemplo para outras mulheres, e quem sabe, servirem de inspiração para que outras busquem também seus espaços de representatividade, alavancando ainda mais o número delas na Câmara. 

“Podem esperar de mim muito trabalho e comprometimento, estarei trabalhando junto a população com meu gabinete itinerante, ouvindo os anseios de cada um e buscando junto ao Executivo as melhorias para podermos estar levando o que a população merece de melhor, lembrando que vereador não realiza obras, e sim projetos de lei. Vereador é um fiscalizador, porém podendo buscar recursos estaduais e federais para as demandas de nossa Itaperuna”. Conta Vivi. 

O aumento de mulheres esse ano, pode e deve incentivar outras mulheres e consequentemente a classe política a acreditar mais na competência de todas nós, isso implica uma responsabilidade maior nas que chegaram agora (…) Sgt. Cristiane

Continua

 “Pretendo ter uma representatividade ativa, proponente, fiscalizadora, acessível, interessada nos anseios populares e atenciosa com meu povo, mas tenho total certeza, que só conseguirei tudo isso, com a orientação de Deus! Por isso, estarei sempre buscando nele sabedoria para desenvolver meu trabalho. Serei vereadora dos meus eleitores e dos meus não eleitores, lutando pelo maior patrimônio Itaperunense, que é o seu povo”. Celebra Keila.

Sgt. Cristiane – Foto Paula Brum

(…) Para isto, contamos com uma justiça forte e eficaz, que será acionada sempre que ousarem partir para este lado. Minha atuação será ativa e participativa, até mesmo na busca por justiça aos ofendidos”. Keila do Toldo

“O aumento de mulheres esse ano, pode e deve incentivar outras mulheres e consequentemente a classe política a acreditar mais na competência de todas nós, isso implica uma responsabilidade maior nas que chegaram agora, de mostrar competência e desenvoltura para tal cargo. De mim podem esperar um trabalho com garra e dedicação como foi na minha campanha, trabalho limpo, árduo e dedicado inteiramente ao povo”. Explica Cristiane.  

Continua

“Trabalharei arduamente como sempre trabalhei, fiscalizando e fazendo valer cada voto a mim confiado, lutarei  em prol de melhor acesso e mais qualidade de vida para o povo e o crescimento da minha cidade natal. Minhas expectativas de trabalho abrangem as áreas da Educação, Saúde, Lazer, Meio Ambiente, execução de obras com vistas à urbanização, trânsito e mobilidade urbana. Também pretendo atuar mais incisivamente em defesa dos animais”. Finaliza Amanda. 

 

 




Diretor de conteúdo

O novato

Alfredão