Informações de contato

Rua Dimpina Pereira Schwartz, 186
Bairro: Governador Roberto Silveira, Itaperuna-RJ

Estamos prontos para te atender
ESTILO DE VIDA

As “medusas” estão por toda a parte: uma análise breve sobre a história de Medusa e a atualidade.

Conta a história que Medusa era uma linda mulher que causava inveja nas mulheres de sua época, como Atena, conhecida como Minerva pelos povos romanos, divindade da sabedoria, inteligência, do senso de justiça e das artes. Filha de Zeus, um dos principais deuses da mitologia grega, era a protetora dos heróis, arquitetos, tecelões, poetas e filósofos. Ao mesmo tempo despertava o desejo naqueles com quem lidava segundo conta a mitologia.


As versões são várias. Uma delas, motivadora de causas feministas é o fato de que de Atena teria se irritado com a bela mulher, pelo fato de Poseidon, o rei dos mares, ter se atraído pela beleza estonteante da sacerdotisa, tê-la estuprado e engravidado.
Quer dizer então que a Medusa se tornou uma das maiores vilãs da mitologia grega pelo fato de ter sofrido estupro? Parece que sim. Em vez da cólera de Atena ser dirigida ao violador, quem acabou pagando pelo crime foi a própria vítima, que foi banida do convívio social devido ao castigo recebido de ter seus lindos cabelos transformados em serpentes, e sob cujos olhares as pessoas se transformavam em estátuas de pedra. Foi transformada numa criatura horrenda e condenada à solidão eterna.


Esta é apenas uma das histórias que perpassam a história da humanidade, entre mitos e verdades, e resta-nos avaliar até quando as mulheres continuarão sendo vítimas de seus algozes e por outras mulheres por motivos diversos. Até quando serão revitimizadas após serem abusadas por dizerem que não querem manter um relacionamento, por afirmarem sua essência feminina, por não se renderem às relações de dominação e poder ou simplesmente pelo fato de serem mulheres. Sabemos que o ciúme infelizmente até hoje é responsável pela morte e condenação de muitas mulheres.


O final de 2020 e início de 2021 trouxe histórias de muitos feminicídios em que as mulheres vítimas de seus companheiros, pais de seus filhos, foram brutalmente assassinadas por simplesmente dizer NÃO, por não quererem mais permanecer na relação.
Precisamos repensar nossas histórias mulheres! Precisamos repensar nossos posicionamentos, nossas escolhas e sobretudo, precisamos assumir o valor que temos na sociedade em que estamos e buscar através de uma profunda consciência pessoal e social o quanto nosso trabalho, nossas lutas cotidianas, nossas vontades, nossos medos e nossas possibilidades estão diante de nós, muitas vezes a um passo e por medo da crueldade da sociedade machista, muitas vezes nos colocamos como “Atenas” de outras mulheres, condenando-as à solidão eterna, à exclusão, ao julgamento, ao infortúnio, ou simplesmente nos omitimos, nos calamos, aceitamos a subordinação e a morte de nossa alegria e vida interior. Ao final da história, após ser estuprada, ficar grávida do seu estuprador, foi condenada, transformada em monstro, impedida de conviver com a sociedade e finalmente foi morta e teve sua cabeça degolada.
A pergunta que não quer calar… conhece alguma história parecida nos dias atuais ?
Saudações feministas




Débora é Psicóloga/Psicanalista e toda semana vem dialogar aqui sobre o poder da mulher.

Dica para 2021? Olhe à sua volta…

Por mais versões de uma história